Sobre ciclos que terminam

untitled.png

E então chegou o meu momento. Parece que foi ontem que recebi aquelas boas vindas. Foram quase 5 anos de muitos momentos alegres, outros nem tanto, mas todos eles contribuíram imensamente para que eu crescesse profissionalmente e, sobretudo, pessoalmente.

Já ouvi inúmeras vezes sobre como sou um exemplo de superação pois mesmos com tantos obstáculos ao longo da minha vida, eu sempre procurei ser resilientes e entusiasta. De fato, os últimos meses foram de grandes superações e provações, mas aqui estamos, firmes e fortes.

Diante da minha experiência, quero deixar uma reflexão para vocês:

  • Não deixem que um dia ruim faça com que desanimem de suas metas. Não permitam que um feedback injusto e pessoal te definam e te façam desistir.
  • Não permitam que pessoas e situações ruins ameacem sua paz, auto estima, seu respeito por si mesmo, seus valores e moral. Muitas vezes a melhor reação é não reagir.
  • Em hipótese alguma se esqueçam de que a vida muda os papéis, por isso façam sempre o melhor que puderem para quando olharem para trás, não tenham medo da colheita e sintam orgulho por todo esforço.
  • Tenham empatia pelo seu colega de trabalho, sabendo que quando a gente não se coloca no lugar do outro, a vida em algum momento coloca a gente lá para aprender na prática.
  • Tenham em mente que se ensina e se ajuda a resolver qualquer coisa através da disciplina e não da punição e não exijam do outro aquilo que não se pratica, lembrem-se que isso se chama hipocrisia.
  • Antes de tudo, estejam em paz com suas escolhas, seus pensamentos e com sua consciência. É desnecessário ficar tentando provar algo a alguém quando a pessoa toma como verdade aquilo que lhes convém. Afinal, conhecemos uma pessoa pelo modo que ela nos trata quando não precisa mais da gente.

Enfim, encerrar um ciclo, fechar uma porta, terminar um capítulo. Não importa o nome que damos, o que importa é deixar no passado os momentos que já se acabaram. As coisas passam, e o melhor que fazemos é deixar que elas possam ir embora. Deixar ir embora. Soltar. Desprender-se. E levar na bagagem o aprendizado. Saber exatamente o que não queremos ser ou fazer.

E assim seguimos, com fé o suficiente para confiar no processo, na vida e que nada, ABSOLUTAMENTE nada, acontece por acaso.

A vida nos reserva mudanças. Que venham!

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: